O negócio do luxo no Rio de Janeiro

Alexandre Mathias, Carlos Ferreirinha

Resumo


O Rio de Janeiro e o Brasil estão na pauta dos investimentos de luxo, com um crescimento médio, anual, de 33% no segmento. Empresas como Diesel, Louis Vuit-ton, Espaço Lundgren, L'Oréal, Christian Dior, Cartier, H. Stern, Zegna, Dolce&Gabbana, e Moèt Hennessy, entre outras falaram sobre suas ações de gerenciamento de marcas, relacionamento com os clientes, investimentos e lançamentos.

Palavras-chave


Consumo (Economia); Segmento de Mercado; Negócios; Marketing de luxo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ESPM - Biblioteca Graduação - biblioteca-sp@espm.br - São Paulo - SP